Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Um tiro certeiro, mesmo em cheio no alvo.

Só podia ser este o primeiro tema! Problemas e mais problemas. Depois de penar pensar um pouco sobre o tema, percebi que estou metida numa carga de problemas para fugir de um problema…. Pois eu sei… nada fácil de compreender….

Mas eu passo a explicar:

 Apercebi-me que me estava a arrastar para o fundo do poço… sem luz, escuro, frio e húmido… a vida não estava a ser vivida… estava a ser sobrevivida. O ponto alto do dia era estar sentada no sofá a olhar para o telemóvel…estava mesmo, quase, quase a entrar em modo zombie e decidi que precisava de fazer qualquer coisa. Acordar!

Há sempre problemas, as coisas nunca são como queremos, o dinheiro nunca chega, as pessoas dificultam sempre tudo e reagem de formas estranhas e violentas…

Então agarrei em mim e sacudi até ficar com as cabeça toda chocalhada… então várias ideias começaram a surgir lentamente.

Estou a começar a aprender a viver novamente e a deixar de lado os medos que se transformam em problemas. Há tanto para fazer e experimentar! Porquê é que me estava a limitar tanto…. Alterar a minha linha de visão e transformar os problemas em hipóteses e aceitar que nem sempre as coisas ou situações têm de ser o azul que eu quero, mas podem ser do azul, conforme o céu estiver.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

#Pré-desafio - Porquê o Desafio dos Pássaros

por Pó de Arroz, em 06.09.19

Destaques do Sapo. Um post com um desafio. Os desafios normalmente servem para nos tirar da nossa zona de conforto. O Desafio dos Pássaros consiste em escrever sobre um tema que nos será proposto, portanto, será sempre um fator surpresa. Pode ser um tema em me identifique… ou não e nestas situações vou ter de me superar a mim mesma. Gosto de escrever e da sensação que tenho quando estou a escrever. Quando escrevo viajo, sinto-me bem, sinto-me completa. Fico sempre surpreendida com o poder das palavras e com as diferentes emoções que podemos sentir ao lê-las. A interpretação depende sempre do momento em que nos encontramos no AGORA. A emoção que nos desperta hoje, amanha pode ser completamente diferente. Em resumo, o verdadeiro objetivo de ter aceite este desafio é o de crescer. No final, quando estiver a escrever o último texto, poder olhar para trás e ter consciência do quanto evolui e aprendi. Agradeço-vos Pássaros, por poder caminhar convosco!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Determinação para um novo AGORA

por Pó de Arroz, em 26.08.19

Por vezes, sinto-me cheia de energia e esperança. Outras vezes perdida e sem rumo. 

Hoje acordei assim. Meio perdida e sem vontade. Procuro há tanto tempo por algo diferente que me esqueço de viver o meu PRESENTE. Bolas. Estou cansada deste registo...

E sei que para alterar esta sensação só EU tenho esse poder.

E o que posso fazer AGORA para alterar esta sensação?

Tentar perceber o porquê de me sentir assim?

Sensação de fracasso. Que não sou capaz de fazer aquilo que me apetece. Que estou presa num circulo vicioso. De que não sirvo para nada...

Aqui estão as minhas crenças limitantes... e só me apetece chorar. 

Percebo que só o facto de as conseguir identificar já é um passo de gigante. 

Agora tenho de as dissolver. E a forma mais confiável é através do amor.

Eu consigo tudo aquilo que eu quiser. Ao meu ritmo e com amor. Não importa o tempo que vai levar. Basta acreditar e ter determinação e foco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tal como sou#3

por Pó de Arroz, em 22.08.19

As redes sociais são um mundo. Está sempre a acontecer algo. Existem redes sociais de todas as formas e feitios e é tão fácil começarmos a nos sentir completamente perdidos. Eis pois que é preciso estar bem conscientes de quem nós somos e do que nós queremos e nos faz sentido. A vida é uma caminhada constante e é tão fácil sentirmos-nos perdidos. 

Hoje no Youtube ouvi uma mensagem maravilhosa e tão simples... que se esquece facilmente...

Nós somos quem nós quisermos Ser. Nós temos a capacidade de desenvolver qualquer capacidade e especialidade que nos interesse. A armadilha da mente é nos compararmos a terceiros. O caminho correto é nos compararmos a nós próprios, momento a momento. Cada um cresce e se desenvolve ao seu tempo e ao seu ritmo. 

Gratidão pelos momentos tcharam! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tal como sou#2

por Pó de Arroz, em 20.08.19

Aceitar-me! 

Ser Eu própria sem medos nem receios!

Trazer tudo ao de cima e colocar cá para fora!

Agradecer e ser Feliz!

Autoria e outros dados (tags, etc)

As contrariedades da vida!

por Pó de Arroz, em 23.07.19

As contrariedades da vida!

Todos os dias somos colocados à prova!

Imaginamos e idealizamos vários acontecimentos e situações!

E depois, ironia do destino… ou não... tudo acontece ao contrário…

Logo, a mente grita desesperadamente que ninguém gosta de nós… que tudo conspira para o nosso mal… o corpo sente-se agoniado e aprisionado…. as lágrimas teimam em escorrer pela cara abaixo…

Isto aconteceu comigo ontem… com a lista que saiu com colocação das crianças nas escolas…

Saiu tudo exatamente ao contrário daquilo que imaginei…

Precisei parar… e perguntar o porquê de me sentir assim tão mal com o resultado atribuído… Vieram muitas respostas e outras questões… mas internamente processei o melhor que pude e que sei todo o assunto…

Hoje... Aceito, agradeço, entrego e confio.

Que seja o melhor para todas as partes envolvidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Caminho sem retorno

por Pó de Arroz, em 17.07.19

Depois que a viagem começa, é impossivel querer voltar para trás. A gratidão por ter consciencia da magia que nos envolve é doce e quente.

Hoje de manha, em jeito de desabafo reclamei com o Universo e a resposta ao meu pedido veio à hora do almoço. Assim, simples e sem rodeios. Grata Universo pelo Amor Divino e Infinito.

Um passinho de cada vez...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Espiritualidade

por Pó de Arroz, em 16.07.19

O caminho espiritual pode começar de diversas formas. Mas basicamente um dos processos, passa pelo auto-conhecimento, e num determinado momento, não temos como escapar... precisamos fazer o reconhecimento das nossas sombras... Termos a consciência daquilo que nos faz sofrer e  conseguirmos olhar de frente a dor. Todos os truques e artimanhas que construimos à nossa volta para nos proteger, vão ter de ser desconstruidos para seguirmos em frente. No meio deste processo intenso e profundo precisamos de estar muitas vezes sozinhos. O que nos vai tornar aos olhos de terceiros anti-sociais e antipáticos. Mas precisamos de nos manter calmos... isto é apenas uma fase e quando a nossa energia começar a vibrar com a nossa verdadeira essência, acredito que a nossa família de alma vai começar a ser atraída pelas vibrações que emanamos... Um passinho de cada vez... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sinal de informação

por Pó de Arroz, em 15.07.19

Há cerca de 10 dias obtive uma resposta a uma pergunta que fiz ao Universo. De certa forma, indicou-me um caminho. Foi como, se depois de uma longa caminhada por uma estrada solitária, finalmente encontrei uma seta para me orientar. Continuo sem saber como é o destino. Apenas vou imaginando e dou por mim a criar alguma ansiedade a volta do tema. Mas já sei que apenas preciso confiar e permitir-me dançar com o fluxo da vida. Aceitar e agradecer cada momento do meu dia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quer Pouco: Terás Tudo

por Pó de Arroz, em 05.07.19
Quer pouco: terás tudo. 
Quer nada: serás livre. 
O mesmo amor que tenham 
Por nós, quer-nos, oprime-nos. 

Ricardo Reis, in "Odes" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D