Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Desafio de escrita dos pássaros #7

A Constança precisa duma máscara capilar, mas o teu patrão só quer que vendas compotas de abobora com amêndoa. Convence-a a escolher a compota para usar. 

 

- Olá Constança, Bom Dia! Então, hoje vieste visitar-nos?

- Olá Bruna! Comigo está tudo bem e tu como estás!

- Comigo também está tudo bem! Que boa surpresa! Então, diz-me em que te posso ajudar?

- Vim aqui porque preciso da vossa ajuda! O meu cabelo está péssimo e falaram-me que vocês têm umas máscaras capilares novas que fazem milagres!

- Ai Constança, vieste ao sitio certo! É a revolução no mundo dos cabelos! Com esta máscara a relação com os teus cabelos vai mudar para sempre! E ainda te digo mais! Quando achares que o teu cabelo já está maravilhoso, ainda a podes usar como compota de abobora de amêndoas para comer as tuas bolachinhas!

- É o quê???? Não estou a perceber o que me estás a dizer??? Uma compota que é máscara capilar!?!?!? Ahhhh????? Estou a ficar muito confusa!!!

- Eu sei! Acredita que eu também fiquei estupefacta quando recebemos este produto! Eu também não queria acreditar! Mas olha, é mesmo uma coisa do outro mundo! Experimenta! E se não gostares do resultado no cabelo, sempre a podes usar para comer umas bolachinhas!!!

- Hummm… não sei…. Uma máscara que é compota???? Não sei…

- É verdade! Como sabes a abobora é rica em nutrientes e traz inúmeros benefícios para a saude e a amêndoa também é fantástica. Aliás, o óleo de amêndoas doces é altamente nutritivo e o cabelo adora!

- Não sei… e o açúcar??? Uma compota tem sempre açúcar…

- Pois… o açúcar…, mas este açúcar é especial. Foi selecionado e apenas usado a mais alta qualidade. Na vida também precisamos de um lado doce, senão tudo fica muito pesado…

- Pois é isso mesmo que eu quero! Quero que o meu cabelo fique mais leve, solto e sedoso! Vou comprar! Vou levar três, por favor!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Queria escrever uma história de amor…, mas não estou a conseguir. A minha cabeça neste momento não está a conseguir que a história flua… A realidade é que eu gostava de poder colocar uma pausa na vida e agarrar nas minhas pessoas e gatas e ir passar um mês numa cabana a beira lago só com o essencial, sem televisão, net ou o que quer que seja… e agora que penso nisto… estou a imaginar uma primeira semana terrível… um verdadeiro campo de batalha… até que a nossa mente se desintoxica-se por completo de todos os estímulos diários a que está habituada, não ia ser fácil… nada fácil. Mas de certeza que ao fim de um mês iriamos regressar muito mais revigorados… e pronto… hoje é um texto assim simples…  sem história nem grande imaginação! Um beijo grande!  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Desafio de escrita dos pássaros #5 - Hitler

por Pó de Arroz, em 11.10.19

Estás na fila para o purgatório e Hitler está à tua frente. Ninguém o quer aceitar e a fila não anda. Escreve a tua intervenção para convencer um dos lados a aceitá-lo.

 

Hitler, Hitler. Sempre a incomodar. Impressionante que até na fila do purgatório isto corre mal.

Senhor Porteiro do Purgatório, por favor, deixe lá entrar o Hitler. Sim, é verdade, ele excedeu-se um bocadinho muito. Mas a sua sede de poder e de dominar o mundo é igual a de tantos outros que andam por aí. A diferença é que ele teve coragem de fazer e outros tantos só julgam e criticam. Só criam problemas, empatam e não assumem nada. Ora pense lá bem… ele foi o rosto, mas não fez tudo sozinho. Existiam centenas de pessoas que o apoiavam na Nova Ordem e nas suas loucuras e visões distorcidas da perfeição. E pense lá bem… a infância também deve ter sido difícil. Ninguém se torna um monstro só porque sim. Internamente deve ter tido muitas coisas mal resolvidas. Vá lá… dê-lhe lá a oportunidade de entrar no purgatório. Como é que quer que ele comece o seu processo de purificação. Está bem, já se sabe que vai ser um processo muito longo e agonizante. Mas vai ter de começar por algum lado. Só depois de entrar no purgatório, Hitler pode decidir… se aguenta todas as provações e sobe para o Céu ou se desiste e desce para o Inferno. Mas tem de o deixar entrar. Não pode voltar a impactar milhares de almas novamente…

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eram 05h05 da manhã. A Beatriz, acordou angustiada. Ela sabia que era um dia decisivo, e a sua escolha ia mudar para sempre a sua vida. Decidiu levantar-se. Mais valia sair da cama do que ficar a remoer o assunto. Assim, ainda ia ter tempo para se dedicar a si mesma e transformar o dia num daqueles momentos inesquecíveis. Bebeu um iogurte e decidiu ir correr. Iniciou a marcha lentamente e depois começou a ganhar velocidade. Ao regressar a casa... aconteceu o inesperado. Sem perceber de onde apareceu o carro, Beatriz foi atropelada. O impacto foi tão forte que foi projectada por vários metros. Caiu no chão e não se conseguiu mais mexer. Perdeu por completo os sentidos. Voltou a acordar, numa cama do hospital. Cheia de dores e completamente desfigurada.  Beatriz, não se lembrava de quem era, do que gostava de fazer nem de quem era a sua família. Beatriz estava completamente desorientada e sem perceber o que lhe tinha acontecido. A sua recuperação foi lenta e muito sofrida. As suas memórias foram voltando aos poucos e Beatriz não gostava da pessoa que estava a se recordar. Percebeu que sempre tinha feito escolhas baseadas no seu ego. E que estranhamente era um ego dissimulado. Ela que sempre tinha feito tudo com as melhores intenções. Achava ela com muita humildade. Descobriu também que a Mãe, que ela achava a pessoa mais fria do mundo, era afinal o seu anjo da guarda. Tudo o que aconteceu entre elas, todas as discussões e diferenças, afinal eram as escolhas que a Mãe achava serem as que mais iriam beneficiar a Beatriz. A Mãe esteve sempre ao seu lado, dia e noite até ela estar completamente recuperada. E a Beatriz percebeu tudo e disse que não à sua vida passada. Era como se tivesse renascido. Afinal ir trabalhar para Nova Iorque já não lhe parecia uma escolha tão grandiosa e tão importante. E agora, pensou ela? Como vai ser? Mas logo afastou estes pensamentos. Escolheu começar a viver um dia de cada vez!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O melhor elogio!

por Pó de Arroz, em 03.10.19

Pressa! Muita pressa para regressar a casa. Um quase encontrão no meio da rua. Um sorriso e um elogio! Que boa energia! - gritou o rapaz! Fiquei de coração cheio. Realmente tenho me dedicado muito a esta história das boas energias e boas virações! Alguem que nunca me tinha visto e provavelmente nunca mais vou voltar a ver! Foi um bom reconhecimento e mais um sinal do Universo que finalmente estou no meu caminho!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D