Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tal como sou

por Pó de Arroz, em 04.10.18

Sou como sou. Nem sempre me aceito e gosto do que faço e como reajo. Às vezes sinto-me a pior vítima e a pior pessoa. Outra vezes a melhor e mais fantástica. Quase sempre me culpo por achar que devo ser perfeita e equilibrada e nunca sentir nada disto. 

Mas estes últimos 4 anos... têm sido intensos. Uma verdadeira jornada de alma. Não tem sido uma viagem fácil. Uns dias sinto-me fresca e fofa... noutros pesada e horrível. Mas o mais fantástico disto tudo é e será sempre o caminho.

Ao longo destes quatro anos, aquilo que tem mudado e que tenho vindo a construir é o meu pensamento. A minha forma de olhar para o mundo e essencialmente para mim. 

Eu hoje escolho ser feliz. Viver pelo Amor. Ser Amor.

 

E depois as coisas vão encaixado umas nas outras. Vão fazendo sentido. O meu maior Dom é sem dúvidas o Amor. Demorei tempo em aceitar que esta minha capacidade em Amar era um Dom e não uma parvoíce. Mas hoje sinto que vou percebendo o caminho.

Aceito. Entrego. Acredito. Agradeço.

E tudo faz mais sentido!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prioridades

por Pó de Arroz, em 29.06.18

Para a minha vida começar a fazer algum sentido comecei por definir prioridades. 

As principais sou EU, os meus FILHOS e a minha FAMÍLIA.

E só pelo simples facto de ter tomado consciência desta situação, tudo começou a fazer mais sentido.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Angustia

por Pó de Arroz, em 09.04.18

Porquê? Porque é que este sentimento não desaparece? Este aperto? Este sufoco? Só me apetece desistir. Desaparecer. Há dias e momentos que até respirar dói. Estou cansada de andar sem rumo. O que é que eu preciso fazer para avançar? Este sentimento de andar às voltas está-me a matar aos poucos... Universo, por favor, ajuda-me, actua na minha energia de modo a voltar a alinhar-me com o meu propósito, com o meu caminho... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pequenas coisas

por Pó de Arroz, em 23.08.17

Para cuidares dos outros, primeiro tens de cuidar de ti!

É de conhecimento comum e todos falam disso. Mas do falar ao fazer, para mim, vai uma diferença abismal. Depois, nestas coisas, também sou um bocado esquisita... não consigo fazer por fazer... ou fazer porque alguém me diz que tenho de fazer... Tenho de o sentir. Tem de me dar prazer. Tem de fazer sentido para mim. 

E esta conversa toda para dizer o quê? 

Que tenho feito pequenas experiências, como colocar creme nos pés ao deitar. E sabem que mais? Nos dias que o faço, acordo outra! Com aquela sensação de ser amada! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Farol de Luz

por Pó de Arroz, em 27.07.17

http://pensopositivo.com.br/seja-um-farol-de-luz/

 

Para me recordar nos momentos mais complicados!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Seres tu própria

por Pó de Arroz, em 06.07.17

Resultado de imagem para estrada romana portugal

(imagem daqui)

Quando decides caminhar consciente e pelos teus próprios pés percebes que a estrada não é sempre a direito nem lisa. Sentes todas a imperfeições e pedras, assim como as curvas acentuadas ou ligeiras. No entanto, a cada passo o teu coração vibra. A cada passo o teu coração ressoa! A cada passo, sentes o teu coração bater. E percebes que só quando sentes o teu coração bater é que vale a pena! 

No entanto, percebes que a energia que tens de dispensar para caminhares pelos teus próprios pés, terá de ser acrescida aquela que já usas para respirares... e aí começa a tua mente a entrar em acção e a dialogar com o coração:

- Psst, Psst! Oh coração... mas tu estás bom da cabeça? Então não chega já toda a energia que produzes para o teu corpo respirar e agora ainda queres ter de fabricar mais energia para caminhar? Será que vale mesmo a pena todo o esforço? Será que alguém vai reconhecer todo esse esforço, será...

(E quando te apercebes deste diálogo entre a mente e o coração vês que todo o tempo dedicado ao teu auto-conhecimento tem valido a pena!)

E então, TU respondes à mente:

- Oh mente, deixa-te lá de coisas e coisinhas! Não compliques! É verdade que o coração tem de bater mais um bocadinho para conseguir produzir mais energia, para além de respirar. Mas ele tem perfeita capacidade e condições para tal. Está concebido e preparado para isso mesmo! Quanto ao resto, isso não interessa nada! Tudo o que fazes é para ti! Tudo o que fazes é porque sentes que assim de ser! Aquilo que os outros pensam não interessa para mais ninguém a não ser para eles mesmos!

Mas tu perguntas se é mais difícil caminhares pelos nossos próprios pés? Eu respondo: SIM É! MUITO MAIS! Mas é tão bom! Tão gratificante! Fazer por prazer e não por obrigação! 

 

Mas a mente continua a insistir... MAS É TÃO DIFÍCIL... ERA MUITO MAIS FÁCIL QUANDO SÓ RESPIRAVAS... PORQUÊ A MUDANÇA AGORA! EU NÃO QUERO, TENHO MEDO DO SE...

 

E tu insistes...

- Calma minha querida mente! Relaxa, aproveita o momento. Não te preocupes com o SE... quando lá chegarmos pensamos nisso!

É verdade que não é fácil! Mas continua neste caminho, com calma, organização e planeamento. Vais ver que daqui a pouco já estás tão habituada a caminhares com os teus pés que já nem te vais preocupar com isso! SÊ FELIZ! É só isso que interessa!

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tudo e Nada

por Pó de Arroz, em 28.06.17

É engraçado em como vou apercebendo que aos poucos, todos vamos evoluindo e crescendo. E que o caminho, por mais voltas que dê, pretende sempre alcançar o mesmo final. Que maravilhoso!

Termos tudo e sentirmos-nos vazios...

Fazermos tudo e sentirmos-nos vazios...

Estarmos em todo o lado e sentirmos-nos vazios...

Interessados em tudo e sentirmos-nos vazios...

Trabalhar em tudo e sentirmos-nos vazios...

Dedicarmos-nos a tudo e sentirmos-nos vazios...

Aqui e acolá vou lendo e ouvindo os gritos de "BASTA"!

De pessoas, que se recusam continuar a viver neste modo de "morto-vivo"! Sempre a correr de um lado para o outro! A viver aquilo que nos dizem para viver e como viver!

Se é fácil alterar este modo de vida inconsciente? Não, não é! 

Mas é possível, devagar, parado e por vezes, até com muitas recaídas... 

Mas cada passinho de bebé que se conquista é tão, mas tão gratificante! 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Presente #2

por Pó de Arroz, em 23.06.17

Uma das minhas maiores dificuldades é estar presente no presente! É tão difícil desconstruir algo que esta enraizado e tomado como certo! Somos ensinados a nos preocuparmos com o futuro mas ninguém nos ensina a ser felizes com o presente e agradecermos o passado! Este é um dos meus maiores desejos. Ensinar os meus filhos a aceitarem a Presente e a serem felizes no HOJE! Conseguir explicar que o Passado é fantástico e que aconteceu exactamente como devia acontecer. E que o Futuro é o futuro! Quando lá chegarmos, logo pensamos o que pudemos e devemos fazer! O mais importante de tudo é agradecer e viver, sentir e amar o máximo que se conseguir, o PRESENTE!

 

Definição "Presente" - Dicionário on-line - Priberam

 

pre·sen·te
(latim praesens, -entis)

adjectivo de dois géneros

1. Que está no lugar onde se fala ou de que se fala.AUSENTE

2. Que está no tempo em que se fala ou de que se fala. = ACTUALFUTURO, PASSADO

3. Que está à vista. = EVIDENTE, MANIFESTO, PATENTE

4. [Gramática]  Que denota ser a acção feita actualmente ou estar prestes a realizar-se.

5. [Figurado]  Gravado na mente, no coração.ESQUECIDO

substantivo masculino

6. O tempo actual.FUTURO, PASSADO

7. Pessoa que assiste ou assistiu a algum acontecimento.AUSENTE

8. Coisa oferecida a alguém. = DÁDIVA, MIMO, OFERTA, PRENDA

9. [Gramática]  O tempo que nos modos dos verbos exprime a ideia de actualidade.

interjeição

10. Expressão usada para responder a uma chamada. = PRONTO

 

ao presente
Actualmente.

de presente
O mesmo que ao presente.

estar presente
Assistir.

fazer presente
Comunicar, noticiar.

fazer presente de
Oferecer.

ter presente
Ter na memória.


"presente", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/presente [consultado em 23-06-2017].

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este sentimento que me persegue...a angústia

por Pó de Arroz, em 22.06.17

Hoje acordei com esta angustia parva no peito. De vez em quando, lá vem ela bater-me à porta.

Mas se em tempos a ignorava e a queria esconder, hoje sei que a devo acolher e conversar (com ela). Tentar percebe-la, ama-la para que ela nunca mais volte a me incomodar. Mas também sei que ela não desaparece assim de um dia para o outro... tenho de ser persistente e acima de tudo paciente... 

Tenho conversado com ela, (a angustia), e já a vou compreendendo... mas agora não sei o que devo fazer a seguir. Não consigo compreender qual é o meu próximo passo. Vejo tudo como incansável... pior... percebo que é o medo que me bloqueia...

E no meio desta conversa toda... percebo que o problema é que ainda não tenho bem definido no meu coração tanta coisa... por mil e um motivos... 

Nesta altura do mês em que tudo fica meio parado... é quando ela normalmente ataca... quando sente que tem alguma hipótese de conseguir atenção da minha parte... e sim, realmente consegue.

Preciso mesmo de ir mais fundo e continuar a trabalhar em mim. Tanta coisa já mudou... mas quero continuar a caminhar. Preciso continuar. Depois do processo iniciado, já não dá para voltar atrás.

Amo-te angustia, preciso que saibas disso! Porque continuas a me incomodar. E eu vou cuidar de ti!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jornada sem fim

por Pó de Arroz, em 12.05.17

Compreender que a vida é uma jornada sem fim. Não temos uma meta a alcançar e depois a partir daí tudo é perfeito. É um trabalho para ser feito diariamente. E todos os dias são uma bênção. Uma porta de oportunidades. 

Cabe a cada um de nós conseguir encontrar a sua própria Paz e realizar cada tarefa do dia com AMOR.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D